Esta pesquisa permeia os territórios de minha existência.

Tais territórios existem tanto dentro quanto fora de mim, e também num local indefinido formado pelo amalgama vivo entre o que tem dentro e o que tem fora.

Territórios formam paisagens.

Assim existem paisagens externas e paisagens internas, que podem prolongar-se eternamente para dentro e para fora do ser.

Por ser eterna, entendo a paisagem também como uma experiência de tempo.

Tempo, luz e silêncio.